quinta-feira, 13 de outubro de 2011

GRADES ANTIGAS DE MINHA CASA

Gosto muito de grades antigas e em Belém na época áurea muitas destas peças chegaram a ser executadas com um esmero muito bom. Uma das características das grades antigas é que elas não levavam solda, eram cravadas. Grade que leva solda não é antiga. Em minha casa tenho algumas grades que vão do art noveau ao colonial. Estas grades de minha casa foram garimpadas em demolições, sucatarias e até mesmo em carroceiros, já aconteceu até mesmo de resgastar de lixão ou então algum amigo meu sabendo de minha paixão trouxe alguma para ajudar este vosso amigo.Vejas uns exemplos.













CIDADE VELHA E SUA ÁREA MAIS RECENTE

Tenho  a honra de dizer que minha família mora no bairro da Cidade Velha em Belém, desde a geração de minha bisavó. Foi assim com meus avós maternos e paternos, foi assim com meus pais, está sendo assim, com alguns irmãos e naturalmente comigo.
Amo este bairro e dele faço meu pequeno mundo.
Este bairro que foi o primeiro de Belém, possui duas partes bem definidas, a parte histórica, com casarões centenários e uma parte um pouco mais recente, que eram originalmente, áreas de hortas, vacarias e reservado na época para pessoas de menos poder aquisitivo.
 A maioria das casas eram em madeira e as ruas não possuíam calçamento. Hoje todo o bairro, já é asfaltado e saneado, restando poucas casas em madeira. Algumas muito antigas ainda sobrevivem, com seus telhados em telhas francesas ou coloniais.
Ainda algumas vilas em alvenaria, anexadas, geralmente a mercearias ainda se mantém. Mas meu bairro é um centro de grandes eventos culturais, pois hoje as pessoas dão mais valor ao nosso passado e muitas construções estão sendo restauradas.
Houve um  período negro em que construções centenárias eram derrubadas para entrar a modernidade. Graças a Deus ainda deu tempo de salvar muita coisa deste meu berço.
Anexo fotos de casarios desta parte dita mais moderna para ilustrar este artigo.


















Mercado Francisco Bolonha em Belém


No dia 4 de outubro de 2011, mais uma grande reinauguração . A Prefeitura de Belém, entregou ao povo de Belém, restaurado o Mercado Francisco Bolonha. Na semana do Círio, este foi mais um momento de grande júbilo. Aproveitei e dei uma olhadinha antes da inauguração que ocorreu às 17 horas. Francisco de Paula Lemos Bolonha nasceu a 3 de junho de 1923 em Belém do Pará, de onde saiu rumo ao Rio de Janeiro ainda criança, já com a intenção de se tornar arquiteto. Em 1945, formou-se pela primeira turma da Faculdade Nacional de Arquitetura da Universidade do Brasil. Francisco Bolonha, é sem dúvida um dos mais ilustres paraenses. E com certeza jamais pensou em dividir seu Estado, ao contrário só fez engrandecer esta terra.














Gravata , para Nossa Senhora de Nazaré


Durante a semana que antecedeu o Círio 2011 de Nossa Senhora de Nazaré, fiz uma homenagem a Padroeira do povo paraense e trabalhei de gravatá.
Foi uma forma bem explicita de demonstrar todos os benefícios e graças alcançadas. Como não agradecer a aposentadoria, a cura de meu pai, o amor sempre presente e a vida.
Hoje, dia 13 de outubro, ouvi na rádio que uma emissora internacional já reconhece o Círio de Nossa Senhora, como a maior manifestação religiosa do mundo. O site Notorius, também divide a mesma opinião. Senhora, quero merecer, sua proteção e ter forças para lutar contra estes anti Cristo da vida, estes exploradores da fé e da esperança deste povo sofrido brasileiro.